Regionais - Entenda por que a FAB não usa todos seus aviões para levar oxigênio ao Amazonas - Notícias
(1) 2 3 4 ... 16918 »
Regionais : Entenda por que a FAB não usa todos seus aviões para levar oxigênio ao Amazonas
Enviado por alexandre em 17/01/2021 01:08:12

Após o caos que se instalou no Amazonas pela falta de cilindros de oxigênio, muitos questionaram o porquê de a Força Aérea Brasileira (FAB) não estar utilizando todos os aviões para transportar os cilindros. No entanto, o que há não é a falta de aeronaves. Entenda.

A Força Aérea Brasileira (FAB) tem trabalhado muito nesta pandemia, como dizem os americanos, around the clock, com voos logísticos, levando pacientes, material e pessoal da saúde há quase um ano, na maior operação logística da força depois a Segunda Guerra Mundial.

No entanto, um tema que está virando polêmica nas redes sociais refere-se às opções de transporte para levar os cilindros de oxigênio para o Amazonas e muitas pessoas e jornalistas apontam o dedo para a FAB, inclusive mencionando a aeronave KC-390 que foi enviada aos Estados Unidos para um treinamento e o fato de que ela poderia estar fazendo falta no Brasil.

Mas a verdade é que há outro tema envolvido.

Transportar cilindros não é algo simples nem no modal rodoviário, quanto menos no aéreo. Não se pode colocar os cilindros (de qualquer natureza) numa carreta fechada, ela precisa ser aberta, com documentação e sinalização condizente, e na aviação seria o mesmo.

Avião Boeing 767-300F LATAM TAM Cargo
Imagem: Floripa Airport

As restrições para levar os cilindros em um jato comercial de passageiros são grandes e, por via de regra, as empresas aéreas negam seu embarque em voos não-cargueiros. Um dos motivos para isso é que não se pode verificar o conteúdo e nem a integridade do cilindro, que poderia vazar ou explodir, representando um grande perigo para o voo.

Normalmente, os cilindros verdes tradicionais levam 50 litros, em 10 m3. Voos comerciais levam até 5 mil m3 de oxigênio, como o que a LATAM fez ontem (14) com um Boeing 767 cargueiro.

Ontem, foram embarcados no Boeing 767 cerca de 500 cilindros (ou cerca de 5.000 m3), o que pode parecer muito, mas que não é “nada”, já que o Amazonas estava com um déficit de 40 mil m3 do gás por dia – seriam necessários oito voos com o Boeing 767 só para suprir a demanda por 24 horas.

Tanques de oxigênio líquido embarcam no C-130 da FAB – Divulgação

A alternativa foi levar o oxigênio líquido em tanques, que torna a operação mais segura e menos limitante no quesito de quantidade do insumo. Porém, para levar nos aviões da FAB, isso implica em outras restrições, como menciona o Comandante-Geral de Apoio (Logística) da FAB, Brigadeiro Baptista Jr.

Segundo ele, uma válvula de alívio seria necessária, juntamente com um sistema de interligação dos cilindros/tanques, e apenas dois C-130 Hércules teriam esse recurso. Por sua vez, o KC-390 ainda não tem e, portanto, está levando uma quantidade muito inferior de cilindros do que poderia.

Segundo o oficial da FAB, estas ferramentas estão sendo providenciadas para que o KC-390, que tem maior capacidade de carga e voa mais rápido e longe, possa levar os cilindros.

As tratativas para que a USAF ceda um C-5M Super Galaxy continuam, mas não existem indicações ainda de que o AMC – Comando de Mobilidade Aérea – dos EUA irá atender à solicitação, que é inédita. Por outro lado, a empresa White Martins irá trazer da Venezuela mais oxigênio, em logística ainda não definida.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Regionais : Programa de proteção a menores ameaçados de morte deixa de Rondônia
Enviado por alexandre em 17/01/2021 00:53:17

O Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM) destinou R$1 milhão para o Acre em 2020, enquanto o Estado de Rondônia ficou de fora do mencionado programa o que prova que os nossos vizinhos acreanos tem mais prestígios na esfera federal. Mantido pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, o programa tem o objetivo de proteger, preservar e promover a vida daqueles que estão em situação de risco de morte e, também, de seu núcleo familiar.

No país, foram investidos R$ 14,8 milhões que beneficiaram a 141 crianças e adolescentes e 294 familiares, totalizando 435 pessoas. Iniciativa de destaque. Além do Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco , Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo.

A identificação da ameaça e a solicitação de inclusão no PPCAAM são realizadas por meio do Poder Judiciário, do Ministério Público, das Defensorias Públicas, e dos Conselhos Tutelares caracterizados como ‘portas de entrada’. Estas instituições são responsáveis também pela fiscalização e aplicação da garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes.

O Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte possui o maior orçamento entre as iniciativas da secretaria. Os recursos são aplicados em parceria com os estados.

Nos estados que não ofertam a iniciativa, o Núcleo Técnico Federal (NTF) assume o atendimento dos casos, realizando o que for necessário para que o protegido e a sua família tenham sua vida e seus direitos garantidos.

Regionais : Ouro Preto do Oeste acata decreto estadual que determina toque de recolher e amplia restrições
Enviado por alexandre em 17/01/2021 00:45:36

Testoni enfatizou que o governador não deixou opção para que os prefeitos questionassem as medidas impostas pelo decreto.




Durante live transmitida na noite deste sábado (16), por volta das 20h10, o prefeito Alex Testoni (DEM) utilizou seu perfil no Facebook para anunciar que o município de Ouro Preto do Oeste, assim como outros 28 enquadrados nas fases 1 e 2, irá acatar o Decreto Estadual 25.728, de 15 de janeiro de 2021, que estabelece medidas temporárias de isolamento social restritivo por 10 dias.

O chefe do Poder Executivo municipal, durante os 3 muitos e 19 segundos de transmissão, detalhou sobre sua decisão e iniciou informando que às 17h desta sexta-feira (15) participou de uma live juntamente com os demais 51 prefeitos de Rondonia, na qual o governo do Estado, na ocasião, anuniciou a reclassificação e enquadramento de todos os municípios do Estado, em que em 29 deles haverá toque de recolher e amplia restrições.

Na mesma live, Alex narrou que o governador informou aos prefeitos que todos os leitos de UTIs do Estado estão ocupados e as enfermarias estão cheias, levando Rondônia à beira de um colapso na área da saúde. E que, caso continue aumentando os casos de covid-19 no Estado, como vem ocorrendo, poderá ficar igual ao estado do Amazonas, onde centenas e centenas de pessoas poderão morrer por falta de atendimento.

Testoni se disse muito triste, preocupado e com o coração apertado, haja vista que o governo estadual não deixou a nenhum dos 29 municipios enquadrados nas fases I e II a oportunidade de questionar ou de acatar ou não o Decreto 25.728. “Nós somos obrigados perante a lei, todos os 29 municípios, a respeitar o decreto que entrará em vigor após a meia-noite de sábado para domingo e que irá durar 10 dias”, frisou.

“Sei que trará muito sofrimento e muita dor a toda a população, aos comerciantes, principalmente aos pequenos, e trará prejuízo e muita tristeza. Mas essa terrível doença leva a vida das pessoas, dos nossos entes queridos sem piedade. Precisamos fazer algo”, enfatizou Testoni.

O prefeito, ao falar das perdas para o covid-19, citou como exemplo seu cunhado que, segundo ele, era um grande incentivador pecuarista do Estado de Rondônia e que trabalhou a vida inteira e tinha praticamente sua idade, e a covid-19 o levou. “Leva a todos sem piedade, vamos vencer, peço a Deus que projeta a todos nós e às nossas famílias, nossos filhos e as pessoas que amamos, isso vai passar”, disse.

Na oportunidade, Testoni cobrou que o Governo Federal tome providências urgentes para providenciar a vacina contra o covid-19 para a população do Estado de Rondônia e consequentemente para os munícipes de Ouro Preto do Oeste. “50 países já estão vacinando, cadê a nossa vacina, precisamos urgentemente expulsar este vírus que é perigosíssimo para nossa população ouro-pretense”, ressaltou o chefe do Poder Executivo municipal.

O prefeito finalizou sua live pedindo a compreensão de toda população do município de Ouro Preto do Oeste.


Testoni informou que fará uma live neste domingo (17) em seu perfil no Fabook a partir das 15h onde irá dar mais detalhes sobre as restrições impostas pelo decreto estadual.

Entenda o caso:

Município de Ouro Preto do Oeste entra na fase 1, com Isolamento Social Restritivo e toque de recolher

Veja a live transmitida na noite deste sábado:https://www.gazetacentral.com.br/MateriasDetalhes.php?Codigo=25017&fbclid=IwAR39VrtA1urWH8aNeu7CYlIFQ-ycFZdrLZbd7p5T42CzRJaxBriOdra4wWA

Política : INVESTIGADOS
Enviado por alexandre em 16/01/2021 22:58:09

MPF vai investigar governador do Amazonas e prefeito de Manaus
O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu neste sábado (16) abertura de inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para apurar se o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e a prefeitura de Manaus foram omissos na adoção de medidas para enfrentamento da pandemia de Covid-19, principalmente no fornecimento de oxigênio.

O estado passa por uma crise sanitária sem precedentes, com pacientes morrendo asfixiados e famílias buscando tanques de oxigênio para salvar seus parentes.

Aras também solicitou informações ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre o cumprimento das medidas que são de competência da pasta.

O governo do Amazonas e a prefeitura de Manaus não comentaram a ação de Aras até a publicação desta reportagem.

Paciente é transferido de ambulância para hospital em Manaus
Paciente é transferido de ambulância para hospital em Manaus
Foto: Bruno Kelly - 14.jan.2021/Reuters


 

Regionais : Conheça os diretores da Anvisa que decidirão sobre as vacinas
Enviado por alexandre em 16/01/2021 22:53:09


Serão avaliados os pedidos de uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e CoronaVac Foto: Reprodução

Neste domingo (17), cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúnem para analisar os pedidos de uso emergencial da vacina Oxford/AstraZeneca e CoronaVac. A decisão caberá ao colegiado porque o processo ocorre fora do registro convencional de vacinas no país.

A reunião terá início às 10h e será transmitida em tempo real por meio das plataformas digitais do órgão fiscalizador. O tempo estimado da análise é de cinco horas. Para que os pedidos sejam aprovados, é necessário o aval de ao menos três integrantes do colegiado.

Leia também1 Itália suspende voos do Brasil devido à nova cepa da Covid-19
2 Rachel Sheherazade é criticada ao culpar Bolsonaro por colapso
3 Uso emergencial da Sputnik no Brasil é pedido por farmacêutica
4 Amazonas já sabia em novembro que oxigênio era insuficiente
5 Conheça algumas ações de apoio a Manaus e saiba como ajudar

SAIBA QUEM SÃO OS DIRETORES QUE COMPÕEM A MESA

Diretor-presidente Antonio Barra Torres
Contra-almirante da Marinha, Antonio é médico pela Fundação Técnico-Educacional Souza Marques. Assumiu o cargo como presidente interino em 2019, e foi efetivado em 2020. Seu mandato vai até dezembro de 2024.

Segunda-diretora Meiruze Sousa Freitas
Formada em farmácia com habilitação em Análises clínicas pela Universidade Federal de Minas de Gerais, está na Anvisa há 13 anos. Atuou como adjunta de diretor, gerente geral de Toxicologia e gerente da área de medicamentos.

Terceira-diretora Cristiane Rose Jourdan Gomes
Médica também formada na Fundação Técnico-Educacional Souza Marques, e bacharel em direito, Cristiane defende o tratamento precoce contra a Covid-19. Trabalhou na gestão no Ministério da Saúde e na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Seu mandato vai até julho de 2022.

Quarto-diretor Romison Rodrigues Mota
Servidor da Anvisa há 15 anos, Romison é economista pela pela Universidade Estadual de Goiás. É Gerente Geral de Gestão Administrativa e Financeira da Anvisa desde 2015, e diretor substituto no órgão desde abril de 2020.

Quinto-diretor Alex Machado Campos
Graduado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco, Alex foi técnico legislativo na Câmara dos Deputados e chefe de gabinete do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

Durante a reunião, serão levados em conta quatro critérios fundamentais: a qualidade da vacina, as boas práticas de fabricação, estratégias de monitoramento e controle, além dos resultados provisórios dos ensaios clínicos.

Caso o uso emergencial seja aprovado, os imunizantes poderão ser disponibilizados ao sistema público de saúde, e o governo poderá começar a executar o Plano Nacional de Imunização. A comercialização das vacinas, entretanto, seguirá proibida. A decisão pode ser revogada a qualquer momento pela Anvisa.

(1) 2 3 4 ... 16918 »