Regionais - Bruna Hollinger estrela ensaio sensual para site de conteúdo adulto. CONFIRA FOTOS DA GATA - Notícias
« 1 2 (3) 4 5 6 ... 14453 »
Regionais : Bruna Hollinger estrela ensaio sensual para site de conteúdo adulto. CONFIRA FOTOS DA GATA
Enviado por alexandre em 20/04/2019 19:44:47


A modelo afirmou não ter pensado duas vezes para participar do ensaio sensual. Confira qual foi o resultado do trabalho de Bruna com a agência

A Diamond Brazil, especializada em ensaios sensuais no país, trouxe a modelo de 22 anos, Bruna Hollinger , para as lentes das câmeras dos fotógrafos em ensaio que a loira ficou completamente nua. A agência já foi a responsável por outros ensaios como a de Núbia Oliiver e Viviane Bordin, a própria fundadora do website.

 

“Eu recebi o convite da Diamond Brazil e não pensei duas vezes, é uma sensação de liberdade indescritível posar nua e eu amo sentir isso. A experiência é poder ser quem tu é, poder te sentir e se amar como a gente vem ao mundo”, revelou Bruna Hollinger.” Muitas pessoas me elogiaram e quiseram assinar o ensaio parabenizando a Diamond por ser superior a todos portais”, completou a modelo em referência ao seu trabalho.

 

Veja também 

'Decidi assumir que sou gostosa', diz Luanda Fraga após novo ensaio sensual. CONFIRA

 

A modelo também divide o seu tempo profissional com um namoro que cultiva há anos. Entretanto, para o seu parceiro, ver o corpo da namorada nu em outros ambientes não é um problema. “Eu tenho 21 anos, estou namorando há cinco anos com uma pessoa que me apoia em qualquer decisão que eu tomo, acostumado com esse tipo de situação”, revelou a modelo.

 

Confira as fotos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Diamond Brazil / Reprodução

 

Gente / iG

Regionais : MEC prepara material para explicar nova política de alfabetização
Enviado por alexandre em 20/04/2019 19:41:23


Alfabetização

O Ministério da Educação (MEC) está finalizando um caderno que explicará as diretrizes, os princípios e os objetivos da Política Nacional de Alfabetização (PNA). A intenção é que as escolas passem a alfabetizar as crianças no primeiro ano do ensino fundamental, ou seja, geralmente aos 6 anos de idade.

 

A orientação está em decreto publicado no último dia 11 no Diário Oficial da União. A política prevê ajuda financeira e assistência técnica da União para os municípios que aderirem ao programa, a elaboração de materiais didático-pedagógicos para serem usados nas escolas e o aumento da participação das famílias no processo de alfabetização dos estudantes.

 

Veja também 

Câmara e Cetam renovam termo de parceria para ofertar cursos profissionalizantes

 

A ênfase da alfabetização no primeiro ano é uma das novidades. Em 2017, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que define o mínimo que os estudantes devem aprender a cada etapa de ensino, estipulou que as crianças fossem alfabetizadas até o 2º ano do ensino fundamental, ou seja, geralmente aos 7 anos.

 

Pelo Plano Nacional de Educação (PNE), lei 13.005/2014, as crianças devem ser alfabetizadas, no máximo, até o final do 3º ano do ensino fundamental, ou seja, aos 8 anos de idade.

 

Elevar os índices de alfabetização é uma das prioridades do governo e a definição da política uma das metas dos 100 dias de governo. De acordo com os últimos dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), aplicada em 2016, mais da metade dos estudantes do 3º ano do ensino fundamental apresentaram nível insuficiente de leitura e em matemática para a idade, ou seja dificuldade em interpretar um texto e fazer contas.


A política será voltada também para os mais velhos. Uma das ações previstas é o desenvolvimento de materiais didático-pedagógicos específicos para a alfabetização de jovens e adultos da educação formal e da educação não formal. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de analfabetismo no país entre pessoas com 15 anos ou mais de idade foi estimada em 7% em 2017.

 

Para União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o decreto precisa de esclarecimentos sobre como se dará a implementação. “A implementação depende de ações e estratégias, para que seja levada adiante, elas vão falar com mais clareza”, diz o presidente da Undime, Alessio Costa Lima. Segundo a assessoria de imprensa do MEC, ainda não há uma data específica para a publicação do caderno explicativo.

 

O decreto não chega a especificar, mas coloca como componentes essenciais para a alfabetização conceitos do método fônico. Os componentes são: consciência fonêmica; instrução fônica sistemática; fluência em leitura oral; desenvolvimento de vocabulário; compreensão de textos; e produção de escrita.

 

“O melhor método é aquele que o professor se sente seguro para utilizar, que faz o aluno ser alfabetizado”, defende o presidente da Undime. Além disso, segundo ele, preocupa a priorização da alfabetização no primeiro ano do ensino fundamental. “As crianças têm ritmos de aprendizagem diferentes”. Os dirigentes municipais de educação defendiam que o decreto mantivesse o prazo de alfabetização da BNCC, até o 2º ano do ensino fundamental.

 

Participação da família


A presidente da Associação Brasileira de Alfabetização, Isabel Frade, destaca outro ponto que precisa de esclarecimento, que é a participação das famílias. Uma das diretrizes da política é “participação das famílias no processo de alfabetização por meio de ações de cooperação e integração entre famílias e comunidade escolar”, segundo o decreto.

 

“As famílias têm que ser chamadas a participar. Queremos toda a perspectiva da família como agente de processo de letramento e elas podem alfabetizar seus filhos. Mas, quais famílias? Com alta escolarização? Famílias que ficam fora o dia inteiro? Que famílias são essas e o que significa colocar essas famílias na política?” Ela ressalta ainda que, quanto ao método de alfabetização, falta uma pesquisa nacional para verificar quais são as práticas exitosas.

 

O decreto prevê que serão adotados mecanismos de avaliação e monitoramento da Política Nacional de Alfabetização, tais como a avaliação de eficiência, eficácia e efetividade de programas e ações implementados e o incentivo ao desenvolvimento de pesquisas acadêmicas para avaliar as ações da política.

 

Ministério da Educação


Em nota, o MEC diz que o objetivo da política é atingir as metas previstas no PNE, de alfabetizar todas as crianças até o 3º ano do ensino fundamental e de erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional até 2024.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

 

“A PNA não determina nenhum método especificamente. A adesão dos entes federados aos programas e às ações da PNA será voluntária”, justifica a pasta, que destaca que a política “pretende inserir o Brasil em um rol de países que escolheram a ciência como fundamento na elaboração de suas políticas públicas de alfabetização, trazendo os avanços das ciências cognitivas para a sala de aula”.

 

Agência Brasil

Regionais : Casal de lésbicas adota idosa de 92 anos, em São Paulo
Enviado por alexandre em 20/04/2019 18:16:52


Um casal de lésbicas adotou uma senhora de 92 anos

Essa é daquelas notícias que nos enchem de felicidade e nos faz acreditar novamente na humanidade. Em São Paulo, um casal de lésbicas adotou uma senhora de 92 anos. Na verdade, Beth e Patrícia se mobilizaram para arrumar um jeito de ajudar a senhora que vivia em situação de insalubridade no bairro do Brooklin, na Zona Sul da capital paulista.

 

As novas vizinhas de Dona Alice viram o cachorro da senhora com o pelo sujo e tiveram a ideia de leva-lo a um pet shop. Foi aí que decidiram conhecer de perto a história da senhora e começaram a mobilizar. Dona Alice vive sozinha em um mansão, mas sem condições atuais para se manter viu o imóvel ir se deteriorando com o passar do tempo. Os poucos parentes que restaram, sobrinhos-netos, não só não ajudam como tentam tirar a idosa de sua casa à força. Foram mais de 40 boletins de ocorrência, todos com Dona Alice resistindo a sair do lugar onde morou a via inteira.

 

Veja também 

‘É calamitosa’, diz cineasta sobre situação de tribos indígenas no Brasil

 

A primeira reação do casal foi ligar para a prefeitura explicando a situação. No entanto, a única providência que conseguiram foi uma limpeza do local. Partiram então para contactar o Ministério Público do Idoso, mas a resposta foi ainda pior. A solução encontrada seria levar Dona Alice, contra a sua vontade, para um abrigo. Para contornar a situação, Beth e Patrícia, que já tinham levado roupas limpas e ajudado na limpeza da casa, marcaram uma reunião com os responsáveis para achar uma solução. Foi aí que se comprometeram a reformar o local onde viviam os antigo funcionários da mansão para que Alice pudesse morar lá. Isso porque as condições do casarão estão muito ruins e o mesmo pode até mesmo desabar. A garagem da mansão foi alugada e o dinheiro ganho paga uma diarista. Dessa forma, o casal conseguiu “adotar” a idosa de 92 anos sem ter que retirá-la de onde vive, que é seu maior desejo. Simplesmente linda a atitude!


Gay Travel

 

Regionais : Restaurantes vão servir pratos com canabidiol para o ‘dia da maconha’
Enviado por alexandre em 20/04/2019 18:08:28




xcardapio 4 20.jpg.pagespeed.ic .rLNU4RmsFo 300x169 - 4:20: Restaurantes vão servir pratos com canabidiol para o ‘dia da maconha’

A Fresh & Co, uma rede de restaurantes especializado em saladas sediado em Nova Iorque, lançou recentemente o cardápio “4/20” no qual as comidas recebem pequenas quantidades de canabidiol (um dos princípios ativos da Cannabis sativa, nome científico da maconha). Os pratos foram criados em comemoração ao “feriado extra-oficial da maconha”, celebrado no dia 20 de abril. Nos Estados Unidos, as datas são escritas de maneira contrária, grafando-se primeiro o mês e depois o dia. Portanto, 20 de abril é escrito como 4/20. Juntos, os dois números são uma gíria que faz referência à maconha.

Entre as opções do cardápio “4/20”, há a “salada embrasada” — composta de bolos de cânhamo (um tipo de Cannabis sativa), folhas de cânhamo verdes e aioli com 15 miligramas de cannabidiol (vegan) — e trufas CBD — feita com chocolate meio amargo, leite de coco, xarope de bordô, manteiga de cacau, pó de café expresso, sal marinho, 15 miligramas de canibidiol.

Aproveitando a data, outras empresas de alimentos também estão vendendo produtos comemorativos. Para cada pedido feito na empresa Caliva (que vende cannabis), a sorveteria Ben & Jerry’s concordou em fornecer um sorvete com canabidiol. Neste 20 de abril, a rede de fast food Carl’s Jr. vai vender um hambúrguer com jalapeños (um tipo de pimenta) em conserva, queijo de pimenta e molho infundido com CBD. Mas este último prato só será servido em Denver, no Colorado, o primeiro estado americano a legalizar a venda de produtos com maconha.

Confusão reina sobre a legalidade dos produtos relacionados à maconha. Reguladores federais estão focados em alegações comerciais de que o CBD tem efeitos benéficos à saúde, para os quais não há evidências conclusivas. Enquanto isso, os varejistas afirmam que o aditivo pode ajudar com a dor crônica ou ansiedade, mas, novamente, não há provas. A Food and Drug Administration – FDA (a agência reguladora para alimentos e medicamentos, como se fosse a “Anvisa” americana) ainda não conseguiu responder se o uso do canabidiol a longo prazo pode trazer efeitos negativos.

Proibição em Nova Iorque

A cidade de Nova Iorque decidiu banir o canabidiol em produtos alimentícios, dando aos comerciantes até o dia 1º de julho para cumprir o acordo. O departamento de saúde disse que está trabalhando para “educar os operadores de negócios sobre essa proibição e direcioná-los a parar de oferecer esses produtos”. Mesmo com o período de carência, alguns inspetores da cidade já estão reprimindo restaurantes e varejistas que vendem produtos com infusão de CBD. Em um comunicado na quarta-feira, o departamento de saúde reiterou que a FDA “avisou que é ilegal adicionar canabidiol (CBD) a comida ou bebida”.

George Tenedios, presidente executivo da Fresh & Co., disse que em uma entrevista na terça-feira que sua empresa não está fazendo nada de errado. O cardápio “4/20” da rede de restaurantes estará disponível até o dia 30 de abril.



Fonte: Extra

Créditos: Extra

Política : JOGO DURO
Enviado por alexandre em 20/04/2019 18:01:40

Governo está preparando medidas fortes e positivas, aguarda apenas a aprovação da reforma da Previdência

O ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que o governo está preparando uma sequência de medidas “extraordinariamente fortes e positivas” para o país. “Tem coisas excelentes sendo preparadas, como choque de energia barata, o pacto federativo, a redução e simplificação dos impostos, as privatizações”, disse, em entrevista à Globonews, na noite desta quarta-feira (17).
O ministro, no entanto, condicionou a implementação das medidas à organização das contas públicas, com a aprovação da reforma da Previdência. Paulo Guedes disse que o governo tem uma estratégia para a aprovação da reforma. “Eu não posso falar onde a gente cede. A gente tem uma estratégia de negociação. A gente está preparado para ceder em algumas coisas e não ceder em outras”, disse.

Reforma tributária

Guedes também informou que o secretário da Receita, Marcos Cintra, estuda unificar tributos para criar um imposto único federal. Segundo o ministro, estão sendo analisadas as bases de tributos como a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
De acordo com o ministro, o imposto federal será diferente da antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). “Sim, vamos fundir [tributos]. Estamos estudando a base. Esse é o IVA [Imposto sobre o Valor Agregado, proposta que visa unificar impostos cobrados do consumidor]. É isso que estamos estudando aqui, o IVA federal”, disse.

Petrobras

Paulo Guedes disse que o presidente Jair Bolsonaro tem lhe dado apoio para cuidar da economia do país. “Por enquanto não posso me queixar. Eu não fui atingido na minha autonomia”, afirmou.
De acordo com Guedes, o presidente Jair Bolsonaro não pediu ao presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para suspender o reajuste do diesel na última sexta-feira (12), mas telefonou para pedir explicações sobre o aumento. “Em nenhum momento ele mandou suspender o reajuste. O presidente da Petrobras é que teve a atenção de explicar para o presidente e depois, o jogo que segue”, disse.
Apesar disso, Guedes disse que a situação não aconteceu da melhor forma. “É natural que ele como presidente se precipite. Aconteceu da melhor forma? Claro que não”, disse. Para Guedes, o presidente ficou preocupado com a dimensão política do reajuste.
Nesta terça-feira (16), após reunião com o presidente, Guedes e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disseram que o governo está comprometido em não manipular preços e em aumentar a transparência da Petrobras.
Ontem (17), a empresa anunciou o aumento de R$ 0,10 por litro de diesel nas refinarias. O valor do combustível sobe dos atuais R$ 2,14 para R$ 2,24, em média, nos 35 pontos de distribuição no país.
Conforme o ministro, havia preocupação com as reivindicações dos caminhoneiros, que fizeram greve no ano passado, paralisando o país. De acordo com o ministro, o reajuste do diesel não é a principal reivindicação dos caminhoneiros, mas sim a questão de segurança nas estradas, relacionadas à pavimentação e local adequado de descanso sem risco de assaltos. Ele acrescentou que de 13 reivindicações dos caminhoneiros, o preço do combustível é a décima-segunda.

o extra

« 1 2 (3) 4 5 6 ... 14453 »