Policial - BOPE EM AÇÃO - Notícias
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 13614 »
Policial : BOPE EM AÇÃO
Enviado por alexandre em 21/09/2018 00:01:33


Bope começa funcionar em Porto Velho e vai atuar em operações de inteligência e especiais

A antiga Companhia de Operações Especiais (COE) de Porto Velho foi transformada em Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope). A cerimônia de instalação aconteceu na manhã desta quarta-feira (19). O comandante é o capitão Paulo Henrique da Silva Barbosa.

Segundo a polícia, ele recebeu um treinamento na Espanha e já participou de duas reintegrações de posse sem nenhum conflito entre policiais e invasores. “É com muita satisfação que assumo o posto de capitão para que a gente possa desenvolver um bom trabalho em prol da população. A gente trabalha na prevenção de crimes primeiramente e, alguns casos da turbação da ordem, nós estamos preparados para atuar também sempre com o objetivo de revolvê-los pacificamente”, diz o capitão.

Atuação do batalhão, explica o capitão, ocorrerá em duas vertentes através de operações de inteligência e especiais. O Bope conta com um grupo de atiradores, esquadrão de bombas que está mobilizado com um efetivo maior, uma unidade de intervenção tática que vai atuar em ocorrência de resgate de reféns e uma de operação de resgate rural com. No total a corporação conta com o efetivo de 30 policiais com a previsão de capacitar mais 30.

O Secretário de Segurança Pública, coronel Ronimar Jobim, diz que está previsto para acontecer dar início em 2019 o curso de operações especiais para preparar e capacitar novos policiais para aumentar o efetivo do Bope que irá atuar em situação de crise em todo o Estado. “Hoje nós assinamos um ato para dar início ao curso e até abril do ano que vem nós queremos começar o curso para aumentar o número de policiais para trabalhar em prol da nossa população e trazer mais segurança”, finaliza.

Estiveram presentes na cerimônia o governador Daniel Pereira, secretário da Sesdec coronel Ronimar Jobim e o comandante geral da PM coronel Mauro Ronaldo.

FONTE: RONDONIAGORA.COM

Regionais : Viúvas de ex-governadores recebem pensão de até R$ 30 mil por mês
Enviado por alexandre em 20/09/2018 23:56:36

Viúvas de ex-governadores recebem pensão de até R$ 30 mil por mês

Em um dos casos, político ficou no cargo por menos de um mês e mulher tem, desde 2002, direito a receber pagamento vitalício de R$ 15 mil

Ao menos 46 viúvas e uma filha de ex-governadores recebem pensões pagas pelos Estados. Para garantir o benefício, 13 unidades da federação desembolsam R$ 1.036.917,22, somados, todos os meses. Por ano, considerando o 13º, os gastos ultrapassam R$ 13 milhões.

O R7 localizou os nomes das viúvas nos portais da transparência ou junto aos governos estaduais. Em alguns casos, as mulheres têm direito a receber pensão de políticos que chefiaram o Executivo estadual por alguns dias ou meses.

Treze delas acumulam os rendimentos com outras pensões pagas pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado Federal. Em um caso, a viúva chega a receber R$ 65.153,03 mensais.

Na quarta-feira (19), o R7 mostrou que 18 Estados gastam cerca de R$ 25 milhões por ano com pensões a ex-governadores, muitos deles com outros cargos, como deputado ou senador e que acumulam rendimentos.

Somadas, as despesas com pensões para ex-governadores e viúvas se aproximam de R$ 40 milhões ao ano no país.
Acre

O Acre é onde mais se gasta com pensões a mulheres de ex-governadores: R$ 274.239,98 por mês. Constam na folha de pagamento oito viúvas, todas com direito a R$ 30.471,11 mensais. Uma delas, chegou a receber R$ 60.942,21 em julho e agosto.

A mulher do ex-governador Rui Lino (outubro de 1961 a junho de 1962) tem o benefício desde a morte dele, em 1987.

O governador seguinte foi Aníbal Miranda (junho de 1962 a março de 1963), que morreu em 2004, também deixando pensão. O cargo foi então ocupado por José Augusto de Araújo durante 434 dias. Com o falecimento dele, em 1971, a viúva passou a receber o benefício.

O ex-governador Wanderley Dantas (1971-1974) também foi deputado federal. Ele morreu em 1982 e a viúva ficou com a pensão de ex-governador, além de outra de R$ 4.389,19 da Câmara dos Deputados.

Também usufruem da pensão as viúvas de Jorge Kalume, Pedro Neiva de Santana, Orleir Cameli e Edmundo Pinto.
Maranhão

Em segundo lugar na lista de Estados que mais gastam com pensões a viúvas está o Maranhão. São R$ 182.826,66 mensais e seis mulheres que recebem R$ 30.471,11.

As viúvas dos ex-governadores Luís Rocha (1983-1987) e Epitácio Cafeteira (1987-1990) ainda recebem pensões adicionais de R$ 6.583,78, porque os maridos foram deputado e senador, respectivamente.

Antonio Dino governou o Maranhão de maio de 1970 a março de 1971. Morreu em 1976 e a esposa dele recebe até hoje.

Outras pensionistas são as mulheres de João Castelo (1979-1982) e Jackson Lago (2007-2009). A reportagem não conseguiu identificar a sexta integrante da lista de beneficiárias.

O pagamento da pensão continua em vigor no Maranhão.
Rio de Janeiro

O Estado do Rio de Janeiro paga R$ 118.087,98 a seis viúvas de ex-governadores. Cada uma delas têm direito aos mesmos vencimentos do atual governador: R$ 19.681,33.

Chama atenção o caso da ex-companheira de Leonel Brizola, falecido em 2004, aos 82 anos. Além da pensão de ex-governador do Rio de Janeiro, Marília Guilhermina Martins Pinheiro ainda recebe o mesmo benefício do governo do Rio Grande do Sul (R$ 32.675,52) e da Câmara dos Deputados (R$ 12.796,18), já que o político governou os dois Estados e foi deputado. A soma dos proventos chega a R$ 65.153,03.

Marília Guilhermina consta como integrante do Diretório Nacional do PDT, mesmo partido de Brizola. A reportagem não conseguiu localizá-la.
Roberto Silveira (foto) morreu durante o governo

Roberto Silveira (foto) morreu durante o governo

Arquivo Nacional

Togo de Barros governou o Rio de 1958 a 1959 e morreu em 2007. A viúva consta na folha de pagamento de pensões especiais do Estado. Roberto Silveira, foi chefe do Executivo de 1959 a 1961, quando morreu em um acidente de helicóptero, aos 37 anos. A mulher dele também recebe até hoje.

A viúva de Macedo Soares, governador entre 1947 e 1951, também recebe. Outras beneficiárias são as mulheres de Teotônio Araújo (1966-1967) e Raimundo Padilha (1971-1975).

A Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento diz que a lei foi alterada e apenas quem já tinha o benefício continua a receber. A pensão do ex-governador Celso Peçanha, falecido em 2016, por exemplo, não pode ser repassada para ninguém porque a morte ocorreu após a mudança na Constituição estadual.
Rondônia

Quatro mulheres de ex-governadores falecidos recebem pensão do governo de Rondônia: R$ 25.322,25 mensais cada uma.

A viúva de Jerônimo Garcia de Santana, que também foi deputado federal, recebe ainda R$ 6.583,78 de pensão do Congresso.

Wadih Darwich Zacharias permaneceu no cargo de dezembro de 1962 a maio de 1963 e garantiu à esposa o direito de receber a pensão após a morte dele. Na folha de pagamento de Rondônia constam ainda as mulheres de Jorge Teixeira de Oliveira (1979-1982), morto em 1987; e João Carlos dos Santos Mader (1965-1967)

A lei nº 50, que garante esses benefícios em Rondônia, é de 1985. O artigo 3º diz o seguinte: “falecendo o ex-governador, beneficiário da pensão de que trata Lei, o direito à percepção transferir-se-á ao cônjuge supérstite ou aos filhos menores de 18 anos ou comprovadamente inválidos para o trabalho”.
Mato Grosso
Cruz (foto) ficou no cargo 16 dias e viúva recebe pensão

Cruz (foto) ficou no cargo 16 dias e viúva recebe pensão

Divulgação

O Estado de Mato Grosso paga pensão vitalícia a cinco mulheres. O caso mais emblemático é o da viúva do deputado estadual Evaristo Roberto Vieira da Cruz, que permaneceu interinamente no cargo de governador por 16 dias, em 1986.

A mulher dele foi beneficiada por uma decisão de outro governador interino (o deputado estadual Humberto Bosaipo), que nos dez dias em que ocupou a função editou um projeto de lei que garantiu o benefício à viúva.

As pensões no Estado foram extintas no ano seguinte, mas quem já tinha direito continua a receber. O valor atual pago à esposa do político é de R$ 15.083,79.

Jari Gomes era presidente da Assembleia Legislativa e assumiu após a renúncia do titular. Permaneceu no cargo entre julho de 1950 a janeiro de 1951. A viúva dele consta na folha de pagamento, com vencimentos de R$ 22.401,41 mensais.

José Garcia Neto foi eleito pela Assembleia Legislativa durante a ditadura e comandou o Estado entre 1975 e 1978. A mulher dele recebe R$ 16.443,55 do Estado e mais R$ 4.389,18 de pensão da Câmara, porque o político foi deputado federal entre 1967 e 1975.

Wilmar Peres Faria era vice do governador Júlio Campos, que renunciou em maio de 1986 para concorrer a uma vaga na Câmara. Ele comandou Mato Grosso até março do ano seguinte. Por dez meses como governador, a viúva dele recebe R$ 17.032,62 desde 2006, quando o político faleceu.

O ex-governador Dante de Oliveira também morreu em 2006. Ele ficou no poder de 1995 a 2002. A viúva tem uma pensão mensal de R$ 9.811,70.
Paraíba
João Suassuna governou a Paraíba nos anos de 1920

João Suassuna governou a Paraíba nos anos de 1920

Wikimedia Commons

Na Paraíba, até mesmo a filha do ex-governador João Suassuna, que ocupou o cargo de 1924 a 1928, consta como pensionista. O valor que ela recebe (R$ 2.850,75) é o menor entre as demais beneficiárias no Estado.

A viúva de Dorgival Neto (1978-1979), por exemplo, tem direito a R$ 12.661,75. A mulher de João Agripino (1966-1971) acumula a pensão estadual de R$ 11.403 com outra da Câmara dos Deputados, de R$ 16.273,77. O político faleceu em 1988.

Outra mulher que acumula pensões é a de Ivan Bichara, que governou a Paraíba de 1975 a 1978 e morreu em 1998. Ela recebe R$ 11.403 do Estado e R$ 8.778,38 da Câmara.

A esposa de Ronaldo Cunha Lima, mãe do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), recebe R$ 11.403 desde 2012, quando o ex-governador morreu.

Também estão listadas na folha de pagamento de pensões na Paraíba as viúvas de Flávio Ribeiro Coutinho (1956-1958), Tarcísio Burity (1979-1982) e Antonio Mariz (janeiro a setembro de 1995).

O governo paraibano gasta por mês R$ 78.229 para arcar com as pensões vitalícias.
Outros Estados
Em SC, três viúvas recebem R$ 15 mil cada

Em SC, três viúvas recebem R$ 15 mil cada

Divulgação

As pensões de duas viúvas de ex-governadores do Mato Grosso do Sul custam R$ 59.970,04 aos cofres públicos. Ramez Tebet governou de maio de 1986 a março de 1987 e a mulher tem direito a R$ 32.599,14 mensais.

Pedro Pedrossian, falecido no ano passado, comandou o MS entre 1991 e 1994. A esposa dele recebe R$ 27.340,90.

Santa Catarina paga o benefício de R$ 15.000 a três viúvas. As mulheres de Vilson Kleinübing e Luiz Henrique da Silveira acumulam os ganhos com pensões do Senado (R$ 4.389,19) e da Câmara (R$ 11.648,23), respectivamente.

A cônjuge do ex-governador José Boabaid é a terceira da lista. Ele governou interinamente Santa Catarina de 1948 a 1950 e faleceu em 1972.

A viúva do ex-governador do Piauí Helvídio Nunes recebe pensão de R$ 12.481,40, segundo dados do Portal da Transparência do Estado. Ela ainda consta como pensionista do Senado Federal, com rendimentos mensais de R$ 8.788,38.

Além da viúva de Leonel Brizola (caso mencionado acima), o Rio Grande do Sul também paga pensão de R$ 32.624,56 à esposa do ex-governador Sinval Guazzelli, morto em 2001.

O Estado de Alagoas garante pensão de R$ 19.238,57 mensais à viúva de Divaldo Suruagy, falecido em 2015. O ex-governador também foi senador e a esposa tem direito a R$ 6.583,79 mensais.

Na folha do governo paraense consta apenas o nome da viúva de Almir Gabriel, que recebe R$ 19.496,96.

Em Roraima, o pagamento da pensão é para apenas um caso especial.

“Apenas a viúva do ex-governador Ottomar Pinto, ex-senadora Marluce Pinto, recebe mensalmente a ordem de R$ 12 mil [R$ 12.360], o que corresponde a 40% do salário atual de governador. Ottomar Pinto morreu em dezembro de 2007, em pleno exercício do cargo de governador do Estado de Roraima, o que garante o benefício à viúva”, informou a Secretaria de Fazenda do Estado.

Além disso, Marluce é aposentada pelo Senado, com direito a R$ 17.026,19 por mês. O R7 tentou contato com ela por meio do diretório do MDB em Roraima, partido ao qual foi filiada. No entanto, a informação foi de que a ex-senadora estaria morando no Ceará há muitos anos.

FONTE: R7.COM

Painel Político : Painel Político
Enviado por alexandre em 20/09/2018 23:31:07

Um problema

Nesta quinta-feira, vídeo chocante mostra um professor em sala de aula sendo ridicularizado e ofendido por alunos de uma escola pública do Rio de Janeiro. As imagens, feitas por um estudante, circularam em redes sociais e são deprimentes. Mas, esse não é um caso isolado. Situações iguais, por vezes piores, ocorrem nas salas de aula país afora, aquecem o debate e ampliam o eco daqueles que defendem a militarização das escolas como solução. Nada contra a alternativa, mas será que o problema é mesmo a escola, ou são os pais verdadeiros responsáveis pela falta de disciplina e acompanhamento da vida escolar de seus filhos? 🤔
A grande questão

É que de uma forma geral, busca-se que a escola imponha educação e disciplina que na maioria das vezes não são impostas em casa. A cobrança sobre as instituições é enorme, e em tempos de debates políticos, a coisa ainda toma proporções bizarras, com defesas esdrúxulas e sem nenhum fundamento científico. Ouvimos coisas do tipo, “a culpa é da esquerda”, ou “a culpa é desses professores comunistas”. Ouso dizer que a culpa é dos pais, que não dão uma base familiar necessária para que os filhos não sejam deliquentes nas escolas, e pergunto, quando foi a última vez que você esteve na escola de seu filho, voluntariamente, para saber o que ele anda fazendo? Os exemplos que você e seus familiares dão a seu (seus) filho (as) são compatíveis com o que você cobra deles? É só para refletir sobre o tema nesta quinta-feira cinza. 😶
Falando em educação

Os alunos da rede pública municipal da região ribeirinha, cerca de 1000, perderam o ano letivo de 2018 e absolutamente ninguém tomou nenhuma providência, nem contra o prefeito Hildon Chaves, nem contra os proprietários da empresa responsável pelo transporte. Para se ter uma idéia do descaso, até agosto deste ano as crianças estavam fazendo reposição do calendário escolar de 2017! 😱
Deu ruim

Fátima Cleide, Bosco da Federal e Pedro Nazareno, os dois primeiros candidatos ao senado e o terceiro ao governo deverão ficar fora do processo eleitoral de 2018 por culpa de seus suplentes, e no caso de Nazareno, do vice. Os segundos suplentes de Fátima e Bosco tiveram seus registros indeferidos, assim como a vice de Nazareno, e nenhum deles recorreu ou apresentou renúncia para que fossem substituídos e o prazo para troca de candidatos expirou. Dificilmente cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral, pois se trata de perda de prazo. 😞
Para Fátima Cleide

É um duro golpe. Ela brigou pesado por essa candidatura, chegou a acionar a executiva nacional e vacilou em um quesito bobo. De acordo com a legislação, a chapa deve ser toda ela deferida, e em caso de um deles estar impossibilitado, deve haver a substituição. Se isso não for feito em tempo hábil, todos ficam fora. Bosco também é outro que lutou muito pela candidatura, e infelizmente segue no mesmo caminho. 😟
A pergunta é

Para onde vão migrar os votos de Fátima Cleide, em ela ficando definitivamente fora da disputa? Na última sondagem do Ibope em Rondônia, a candidata do PT estava com 16% das intenções de votos válidas. Desde que começou a circular a informação sobre a possibilidade de Fátima ficar fora da disputa, que os candidatos a Senado ficaram ouriçados, querendo abocanhar esse percentual, ou parte dele que faz a diferença em qualquer eleição. 😑
Acharam eco

Esportistas, comunidades e interessados na área conseguiram encontrar uma voz, a de Ivonete Gomes. Candidata a deputada estadual, ela fez um trabalho excepcional como secretária municipal de esportes e rapidamente se consolidou. Em curto espaço à frente da secretaria, realizou dezenas de eventos, ampliou e revitalizou espaços que estavam abandonados e fez a diferença. O resultado pode ser visto em suas andanças e reuniões. A classe esportiva agradece, porque cá entre nós, já vi atleta pedindo dinheiro em semáforo para participar de eventos fora do Estado. E finalmente alguém resolveu apoiar de verdade essa turma. 😌
Para onde vai a gordura que queimamos quando perdemos peso?

Nas aulas de física e química aprendemos que energia não se cria nem se destrói. Ela, na verdade, se transforma. Com base na chamada lei da conservação das massas, o professor Andrew J. Brown e o pesquisador Ruben Meerman, da Universidade de South Wales, na Austrália, lançaram a pergunta: para onde vai a gordura que é transformada em energia quando perdemos peso? A pergunta foi feita a 150 profissionais da área da saúde, entre médicos, dentistas e nutricionistas. A resposta, contudo, surpreendeu os dois especialistas. Cerca de 98% erraram. Isso significa que apenas três das 150 pessoas souberam explicar o que acontece com a gordura que perdemos quando emagrecemos. A maioria dos que foram desafiados com a pergunta disse que os quilos que perdemos se transforma em calor. Isso é fisicamente impossível porque, segundo os especialistas, viola a lei da conservação das massas que prevê que, num sistema fechado em que ocorre uma reação química, todos os átomos que estiveram ali no início da reação, estarão lá no final. Outros argumentaram que a gordura se converte em músculo. Algo que, de acordo com Meerman e Brown, também é impossível. Teve gente que disse que o peso é eliminado por meio das fezes. Nenhuma dessas explicações, contudo, é o que realmente acontece. O peso que perdemos emagrecendo vai, principalmente, para os pulmões. “Quando alguém perde 10 kg de gordura, 8,4 kg são exalados como CO2. Os pulmões são, portanto, o principal órgão excretor da perda de peso”, dizem os especilistas no artigo, ponderando que uma porcentagem menor de gordura é eliminada por outas formas como, por exemplo, ureia e suor. Ao divulgarem a explicação na publicação acadêmica “British Medical Journal”, os dois cientistas especializados em processos biomoleculares e biotecnologia tornaram público o episódio com os 150 profissionais da saúde que os deixaram decepcionados. Eles justificaram o artigo alegando haver até mesmo entre profissionais “surpreendente ignorância e confusão sobre o processo metabólico da perda de peso”. 👏

Regionais : Para quem migram os votos de Fátima Cleide, caso ela fique mesmo fora da disputa?
Enviado por alexandre em 20/09/2018 23:30:41

Um problema

Nesta quinta-feira, vídeo chocante mostra um professor em sala de aula sendo ridicularizado e ofendido por alunos de uma escola pública do Rio de Janeiro. As imagens, feitas por um estudante, circularam em redes sociais e são deprimentes. Mas, esse não é um caso isolado. Situações iguais, por vezes piores, ocorrem nas salas de aula país afora, aquecem o debate e ampliam o eco daqueles que defendem a militarização das escolas como solução. Nada contra a alternativa, mas será que o problema é mesmo a escola, ou são os pais verdadeiros responsáveis pela falta de disciplina e acompanhamento da vida escolar de seus filhos? 🤔
A grande questão

É que de uma forma geral, busca-se que a escola imponha educação e disciplina que na maioria das vezes não são impostas em casa. A cobrança sobre as instituições é enorme, e em tempos de debates políticos, a coisa ainda toma proporções bizarras, com defesas esdrúxulas e sem nenhum fundamento científico. Ouvimos coisas do tipo, “a culpa é da esquerda”, ou “a culpa é desses professores comunistas”. Ouso dizer que a culpa é dos pais, que não dão uma base familiar necessária para que os filhos não sejam deliquentes nas escolas, e pergunto, quando foi a última vez que você esteve na escola de seu filho, voluntariamente, para saber o que ele anda fazendo? Os exemplos que você e seus familiares dão a seu (seus) filho (as) são compatíveis com o que você cobra deles? É só para refletir sobre o tema nesta quinta-feira cinza. 😶
Falando em educação

Os alunos da rede pública municipal da região ribeirinha, cerca de 1000, perderam o ano letivo de 2018 e absolutamente ninguém tomou nenhuma providência, nem contra o prefeito Hildon Chaves, nem contra os proprietários da empresa responsável pelo transporte. Para se ter uma idéia do descaso, até agosto deste ano as crianças estavam fazendo reposição do calendário escolar de 2017! 😱
Deu ruim

Fátima Cleide, Bosco da Federal e Pedro Nazareno, os dois primeiros candidatos ao senado e o terceiro ao governo deverão ficar fora do processo eleitoral de 2018 por culpa de seus suplentes, e no caso de Nazareno, do vice. Os segundos suplentes de Fátima e Bosco tiveram seus registros indeferidos, assim como a vice de Nazareno, e nenhum deles recorreu ou apresentou renúncia para que fossem substituídos e o prazo para troca de candidatos expirou. Dificilmente cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral, pois se trata de perda de prazo. 😞
Para Fátima Cleide

É um duro golpe. Ela brigou pesado por essa candidatura, chegou a acionar a executiva nacional e vacilou em um quesito bobo. De acordo com a legislação, a chapa deve ser toda ela deferida, e em caso de um deles estar impossibilitado, deve haver a substituição. Se isso não for feito em tempo hábil, todos ficam fora. Bosco também é outro que lutou muito pela candidatura, e infelizmente segue no mesmo caminho. 😟
A pergunta é

Para onde vão migrar os votos de Fátima Cleide, em ela ficando definitivamente fora da disputa? Na última sondagem do Ibope em Rondônia, a candidata do PT estava com 16% das intenções de votos válidas. Desde que começou a circular a informação sobre a possibilidade de Fátima ficar fora da disputa, que os candidatos a Senado ficaram ouriçados, querendo abocanhar esse percentual, ou parte dele que faz a diferença em qualquer eleição. 😑
Acharam eco

Esportistas, comunidades e interessados na área conseguiram encontrar uma voz, a de Ivonete Gomes. Candidata a deputada estadual, ela fez um trabalho excepcional como secretária municipal de esportes e rapidamente se consolidou. Em curto espaço à frente da secretaria, realizou dezenas de eventos, ampliou e revitalizou espaços que estavam abandonados e fez a diferença. O resultado pode ser visto em suas andanças e reuniões. A classe esportiva agradece, porque cá entre nós, já vi atleta pedindo dinheiro em semáforo para participar de eventos fora do Estado. E finalmente alguém resolveu apoiar de verdade essa turma. 😌
Para onde vai a gordura que queimamos quando perdemos peso?

Nas aulas de física e química aprendemos que energia não se cria nem se destrói. Ela, na verdade, se transforma. Com base na chamada lei da conservação das massas, o professor Andrew J. Brown e o pesquisador Ruben Meerman, da Universidade de South Wales, na Austrália, lançaram a pergunta: para onde vai a gordura que é transformada em energia quando perdemos peso? A pergunta foi feita a 150 profissionais da área da saúde, entre médicos, dentistas e nutricionistas. A resposta, contudo, surpreendeu os dois especialistas. Cerca de 98% erraram. Isso significa que apenas três das 150 pessoas souberam explicar o que acontece com a gordura que perdemos quando emagrecemos. A maioria dos que foram desafiados com a pergunta disse que os quilos que perdemos se transforma em calor. Isso é fisicamente impossível porque, segundo os especialistas, viola a lei da conservação das massas que prevê que, num sistema fechado em que ocorre uma reação química, todos os átomos que estiveram ali no início da reação, estarão lá no final. Outros argumentaram que a gordura se converte em músculo. Algo que, de acordo com Meerman e Brown, também é impossível. Teve gente que disse que o peso é eliminado por meio das fezes. Nenhuma dessas explicações, contudo, é o que realmente acontece. O peso que perdemos emagrecendo vai, principalmente, para os pulmões. “Quando alguém perde 10 kg de gordura, 8,4 kg são exalados como CO2. Os pulmões são, portanto, o principal órgão excretor da perda de peso”, dizem os especilistas no artigo, ponderando que uma porcentagem menor de gordura é eliminada por outas formas como, por exemplo, ureia e suor. Ao divulgarem a explicação na publicação acadêmica “British Medical Journal”, os dois cientistas especializados em processos biomoleculares e biotecnologia tornaram público o episódio com os 150 profissionais da saúde que os deixaram decepcionados. Eles justificaram o artigo alegando haver até mesmo entre profissionais “surpreendente ignorância e confusão sobre o processo metabólico da perda de peso”. 👏

Regionais : Brasil tem um suicídio a cada 46 minutos
Enviado por alexandre em 20/09/2018 23:25:44

Brasil tem um suicídio a cada 46 minutos

G1

O Brasil registrou 11.433 mortes por suicídio em 2016 – em média, um caso a cada 46 minutos. O número representa um crescimento de 2,3% em relação ao ano anterior, quando 11.178 pessoas tiraram a própria vida.

Os dados foram apresentados na manhã desta quinta-feira (20), em Brasília, pelo Ministério da Saúde.

A diretora da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, no entanto, estima que o numero seja maior. Em entrevista coletiva, ela citou "um subdiagnóstico de 20%".

O suicídio é, hoje, a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil. Entre os homens nesta faixa etária, é o terceiro motivo mais comum; entre as mulheres, o oitavo.

As vítimas

Nos recortes apresentados pelo ministério, a maior taxa de mortes por suicídio a cada 100 mil habitantes é entre indígenas – 15,2 casos por 100 mil. Entre os homens, o número chega a 23,1; entre as mulheres, a 7,7.

De acordo com o Ministério da Saúde, 44,8% dos suicídios indígenas em 2016 ocorreram na faixa etária de 10 a 19 anos.

"Não é só no Brasil, isso [alto suicídio indígena] também ocorre nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia. Você tem várias causas e vários determinantes que são muito mais complexos do que o da população não indígena", afirmou Fátima.

A taxa de suicídio a cada 100 mil habitantes chegou a 9,2 entre os homens, um aumento de 28% em uma década (veja no gráfico abaixo). Entre as mulheres, a taxa é de 2,4.

"O desemprego também tem sido um fator de risco das tentativas de suicídio. Uma análise que a gente ainda vai melhorar é a de determinadores sociais, como também é a da violência de gênero contra as mulheres", disse Fátima Marinho.

Como combater

Estudos do ministério apontaram que o risco de suicídio é reduzido em 14% em municípios com a presença de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). "A política de saúde mental é um fator de proteção", declarou a diretora.

"Existem políticas públicas que podem prevenir, precisamos melhorar e proteger mais as populações mais expostas."

O custo do Sistema Único de Saúde (SUS) com internações hospitalares causadas por autointoxicação intencional é, em média, de R$ 3 milhões ao ano. Segundo Fátima Marinho, o valor seria equivalente à construção e aos custeio de 8 CAPS por ano.

Em um ano, 109 novos CAPS foram implementados no país, em decorrência da ampliação da Política Nacional de Saúde Mental. Os estados mais beneficiados foram Minas Gerais (31 centros), São Paulo (16) e Paraná (9). Com as inaugurações, o país passou a ter 2.645 CAPS.

Suicídios de adolescentes: como entender os motivos e lidar com o fato que preocupa pais e educadores

Entre as ações em andamento, o ministério informou que tem elaborado as Diretrizes Nacionais de Vigilância em Saúde Mental Relacionada ao Trabalho, um documento com informações sobre suicídio influenciado pelo ambiente de trabalho.

O Ministério da Saúde também lançou uma página temática com sinais de alerta para saber agir e prevenir diante do problema.

Ligação gratuita

As ligações de prevenção de suicídio feitas para o Centro de Valorização da Vida (CVV), por meio do número 188, passaram a ser gratuitas para todo o Brasil desde 1º de julho, após assinatura de um convênio com o Ministério da Saúde.

O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que trabalha com prevenção ao suicídio, por meio de voluntários que dão apoio emocional a todas as pessoas que querem e precisam conversar. Eles recebem treinamento adequado e não precisam ter formação em psicologia. Todas as ligações são sigilosas.

Em 2018, o CVV espera mais de 2,5 milhões de atendimentos pelo número 188.

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 13614 »