Política - RONDÔNIA - Notícias
« 1 (2) 3 4 5 ... 13092 »
Política : RONDÔNIA
Enviado por alexandre em 24/05/2018 01:15:14

O rigor das leis ambientais impede o crecimento econômico no estado de Rondônia

O rigor das leis ambientais impede o crecimento econômico no estado de Rondônia

É inegável que o Brasil sofre pressão das nações desenvolvidas para manter a Amazônia conservada, que não querem que usemos as riquezas aqui existentes para no futuro elas usarem. Além de nada ter feito para conservar o meio ambiente que lá existia, continuam em seu processo de industrialização e consumismo. Querem impor as questões ambientais para o terceiro mundo, sem demonstrar a mesma preocupação interna.

As questões ambientais são apenas pano de fundo, que priva os brasileiros, priva nossos filhos, marginaliza o homem do campo responsável pela produção de alimentos, do uso dos recursos naturais para que no futuro as nações poderosas o explore. Vão comprar de nós por uma bagatela ou vão roubar com a conivência de muitos agentes públicos ou vão tomar a força. Aliás, isso já está acontecendo. Esta é a realidade nua e crua.

Infelizmente uma parte das autoridades brasileiras sucube-se em um mar de corrupção e vende o próprio País sem nenhuma preocupação com o povo. Se quiserem a conservação da Amazônia deveriam pagar por isso e os valores teriam que chegar ao bolso da população que aqui vive. É inadmissível que as questões amazônicas sejam discutidas sem a participação dos homens e mulheres que aqui vivem.

Vejamos o caso do Município de Guajará-Mirim, onde existem dezoito reservas ambientais ocupando 90, 633% do território daquele Município sem que àquela população tenha nenhuma contrapartida por isso. Aliás, pode observar que as reservas indígenas só são criadas em lugares que tem algum tipo significativo de riquezas, na maioria minérios nobres. Portanto o argumento de que as reservas indígenas são para manter o índio no seu ambiente natural é uma falácia. Elas servem sim é para esconder, guardar, conservar, riquezas para no futuro ser exploradas por outros povos. O índio quer mesmo é roupa de marca, celular, carro. Ele quer e merece tudo que o branco tem.

O Estado de Rondônia ainda é o que é em termos de agricultura e pecuária graças à força de sua gente que veio de todas as partes do Brasil para desbravar esta terra e torná-la produtiva. Mas infelizmente podemos viver um retrocesso, pois os órgãos embientais que deveriam ser parceiros, orientando, assessorando, tratam o produtor rural como criminosos. Só sabem multar, ameaçar.

O trabalhador rural que gera alimentos, o empresário que gera emprego e renda, ao chegar a um órgão ambiental para tirar uma licença ou outro documento qualquer, deveria ser recebido com um tapete vermelho, e não com chá de banco e com o mau humor de muitos agentes públicos. Estas ambientalistas exacerbadas tratam o trabalhador do campo como criminoso, mas quer comer arroz, feijão, picanha, filé etc.

Os próximos senadores e deputados federais, principalmente representando os Estados amazônicos, não podem ser meros figurantes, devem assumir a sena principal na defesa desta população o do desenvolvimento.

Autor / Fonte: Por : Agnaldo Nepomuceno

Regionais : Rondônia, outro Estado pobre onde metade da população não tem sequer água e esgotos tratados, diz colunista de ‘O Globo’
Enviado por alexandre em 24/05/2018 01:13:11

Foto: G1-RO

POR LYDIA MEDEIROS / O GLOBO

Os deputados maranhenses eram os mais entusiasmados na noite da última quarta-feira, quando a Câmara, por ampla maioria de 337 votos favoráveis e 36 contrários, decidiu dar urgência à votação de um projeto que permitirá a criação, fusão ou desmembramento de municípios no país.

- Aqui há líderes emancipacionistas do Brasil inteiro. Do meu estado, o Maranhão, vieram mais de 5 ônibus, são mais de 30 municípios que lá serão criados - comemorava Hildo Rocha (PMDB-MA).

Na bancada maranhense, o tom festivo era suprapartidário:

- Sr. Presidente, nesta oportunidade,eu quero dizer a V.Exa. e a todos os parlamentares que o Partido dos Trabalhadores sempre apoiou essa causa. Eu acompanho essa luta, principalmente a dos maranhenses, há mais de 10 anos. Muitos que começaram essa luta não estão aqui, neste dia histórico, porque já faleceram. Este é o dia da vitória, após uma grande luta pela emancipação. Emancipação não é gasto; emancipação é desenvolvimento, é saúde, é luta pela liberdade. Viva o Maranhão! Viva o povo do Brasil! Viva a emancipação! - discursou o petista Zé Carlos.

O Maranhão tem 217 municípios, e os orçamentos da quase totalidade deles, segundo o IBGE, depende em mais de 90% de recursos externos, ou seja, do Tesouro Federal. A melhor situação é a da capital, São Luís, onde 59,3% do dinheiro não é arrecadado pela prefeitura. No estado, apenas 30,1% dos jovens ocupam trabalhos formais, e um terço da população tem restrições de acesso a serviços de saneamento básico. Os maranhenses têm o menor rendimento médio do país (R$ 1.123,00), quase três vezes menor que os ganhos no Distrito Federal (R$ 3.529,00), que ocupa o topo da lista.

O requerimento de urgência para o projeto foi apresentado pela deputada Marinha Raupp (PMDB), representante de outro estado pobre, Rondônia, onde quase a metade da população não tem sequer acesso a água e esgoto tratados:

- Em Rondônia, temos o distrito de Extrema, a mais de 300 quilômetros da capital, que tem necessidade de emancipação e já fez seu plebiscito. O mesmo acontece com o distrito de Tarilândia, no município do Jaru - explicou a deputada ao plenário.

A dependência de dinheiro federal se repete em municípios de todo o país. Em mais de 70% , em torno de 80% das receitas são obtidas por meio de repasses da União. Foi essa a razão alegada pela ex-presidente Dilma para vetar dois projetos semelhantes. O Congresso manteve a primeira decisão, porque fez um acordo em torno de outro projeto - que também acabou vetado porque "causaria desequilíbrio de recursos dentro do Estado e acarretaria dificuldades financeiras não gerenciáveis para os municípios já existentes", segundo a então presidente.

A lógica do argumento foi repetida por alguns poucos parlamentares contrários à proposta:

O PSOL vota não por conta de sua trajetória de coerência, inclusive na dinâmica da pauta desta Casa. Em nenhum momento o Colégio de Líderes discutiu essa matéria. Nós temos preocupação com que se venda a ilusão de que mais de 400 municípios, estimadamente, possam resolver problemas reais, que o povo daqui expressa até no seu corpo e no seu clamor, de falta de saneamento básico, de falta de recursos - protestou Chico Alencar (RJ), líder do PSol.

Edmar Arruda (PSD-PR) também reclamou:

- Há mais de 2 mil municípios cuja arrecadação não paga nem a despesa das Câmaras de Vereadores. Precisamos é enxugar o Estado brasileiro. Não podemos, imprudentemente, criar mais municípios para termos mais prefeitos aqui com pires na mão, pedindo recursos. Não podemos fazer isso! Há mais de 2.500 municípios do Brasil que não conseguem pagar as contas! Nós estamos aqui com irresponsabilidade criando municípios!

Em 2016, 2.091 prefeitos ignoraram a Lei de Responsabilidade Fiscal, de acordo com estudo consuzido pela Firjan. O número pode ser ainda maior. Outros 937 sequer apresentaram dados à entidade, mostrando total ausência de gestão. A criação de novos municípios está agora entre as prioridades da Câmara.

Autor / Fonte: LYDIA MEDEIROS / O GLOBO

Regionais : Ivo Cassol acusa ex-governador de cometer irregularidades em convênio com prefeituras
Enviado por alexandre em 24/05/2018 01:11:12

O senador Ivo Cassol (PP-RO) denunciou nesta quarta-feira (23) que o ex-governador de Rondônia, Confúcio Moura, firmou convênio com 30 prefeituras do estado no valor de R$ 10 milhões, mas liberou apenas R$ 500 mil.

A medida é considerada ilegal, pois a lei proíbe que um gestor, neste caso, Confúcio Moura, crie despesas para administrações futuras, lembrou o senador.

O objetivo de Confúcio Moura, segundo Ivo Cassol, foi criar uma expectativa nos municípios para se beneficiar politicamente, uma vez que ele renunciou ao cargo de governador recentemente para se candidatar a uma vaga no Senado nas eleições deste ano.

— Criou-se uma expectativa falsa simplesmente para uma promoção política. Se o político, com sete anos, três meses e cinco dias [de mandato], não deu conta de conquistar o eleitor, não é com 30 convênios na calada da noite, na saída da sua gestão, sem ter dinheiro, criando uma despesa extra, dinheiro que não tem, para tentar se locupletar lá na frente [que conseguirá] — disse Ivo Cassol.

Autor / Fonte: Agência Senado

Regionais : Eleições e as redes sociais, Amorim “Cabeção” quer ser governador, caminhoneiros dão exemplo em protesto nacional
Enviado por alexandre em 24/05/2018 01:09:12

Vale-tudo – Quem está disposto a disputar as eleições gerais (presidente da República, governadores, duas das três vagas ao Senado, Câmara Federal e Assembleias Legislativas) deve se preparar muito bem física, política, econômica e acima de tudo psicologicamente. Em Rondônia alguns nomes já se colocam como pré-candidatos a cargos majoritários e proporcionais e estão sendo pauta para as conhecidas maldades nas redes sociais. O machão agora é efeminado, o assumido é machão, além dos cornos, traíras, etc. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) terá muito trabalho este ano.

Caminhoneiros – A paralisação dos caminhoneiros movimento que atinge todo o Brasil, está sendo aplicada de maneira ordeira e pacífica em Rondônia e na maioria dos demais Estados. Eles protestam contra o preço absurdo do litro do diesel e resolveram parar. A mobilização teve início na última terça-feira e não tem previsão para finalizar. O importante é que os caminhoneiros estão estacionados em vários pontos da BR 364, mas em nenhum obstruindo o direito de ir e vir dos automóveis e ônibus.

Caminhoneiros II – Com os veículos parados aos poucos o país também vai parando, pois o Brasil tem mais de 90% da sua economia alicerçada no transporte rodoviário. Os caminhoneiros demonstram que para protestar, reivindicar e exigir direitos não é necessário prejudicar as demais categorias e o povo em geral. O protesto dos caminhoneiros merece o apoio dos demais segmentos da sociedade, pela sua importância para o país e a valorização da categoria.

Ariquemes – Há uma enorme animosidade entre o prefeito de Ariquemes Thiago Flores, sem partido e o vice-prefeito Lucas Follador (DEM). Não convide os dois para o mesmo evento. Em recente afastamento de Thiago, para tratar de assuntos particulares comentou-se com intensidade que ele não voltaria. Thiago foi eleito pelo na época PMDB, mas deixou o partido recentemente. Comenta-se que ele deverá apoiar o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que é pré-candidato a governador.

O vereador de Ariquemes, Ernandes Amorim (PTB), o conhecido e polêmico Cabeção diz que é pré-candidato a governador. Ele já foi senador, deputado (federal e estadual), prefeito e agora vereador. “Só não fui governador, por isso pretendo estar na disputa da sucessão do Daniel (Pereira-PSB) nas eleições deste ano”, afirma um dos mais controvertido políticos de Rondônia, “mesmo que tenha que bater de frente com o presidente do diretório regional, deputado federal Nilton Capixaba”, conclui.

Respigo

Amanhã (24) a partir das 9h os deputados estarão reunidos em sessão ordinária itinerante em Ji-Paraná, no recinto da Rondônia Rural Show (RRS), que foi aberta hoje (23) e será encerrada no próximo sábado (26). Assuntos de interesse regional e das demais regiões do Estado estarão sendo discutidos e votados pelos deputados +++ A RRS está na sua 7ª edição e está entre as mais importantes mostras do gênero da região Norte. Durante os dias de mostra (abre às 8h e fecha às 18h) não há shows, mas sim palestras técnicas numa importante troca de informações entre pecuaristas, produtores rurais e técnicos +++ A greve nacional dos caminhoneiros certamente irá prejudicar um maior sucesso da feira. É que muita gente que iria participar da RRS abortou a viagem preocupada com a possibilidade de ficar na estrada devido ao movimento dos caminhoneiros, mais que legítimo.

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Regionais : Cobra entra em dormitório de estudantes e acaba virando o jantar deles
Enviado por alexandre em 24/05/2018 01:05:38

Cobra entra em dormitório de estudantes e acaba virando o jantar deles

A refeição rapidamente virou notícia no campus e nas redes sociais, mas os responsáveis pela universidade não gostaram nadinha do improviso.

Existe azar até para cobras. Na grande maioria das repúblicas de estudantes do mundo em que uma cobra entrasse o caos seria instalado. Correria, chama o zelador, taca-lhe pau! O problema da cobra da foto é que ela entrou no dormitório dos estudantes do Instituto de Mecânica e Engenharia Elétrica da universidade de Chongqing, na China.


E, por acaso, eles estavam com fome. O estudante brasileiro, acostumado com o miojo nosso de cada dia, pode achar estranho, mas a cobra faz parte do cardápio da China. Foi como se a comida invadisse a casa. O bicho foi capturado e cozinhado com jujubas (o fruto, não o doce), ginseng, cascas de laranja, angélica (a erva, não a apresentadora) e alho-poró.


A refeição rapidamente virou notícia no campus e nas redes sociais, mas os responsáveis pela universidade não gostaram nadinha do improviso. Segundo informa o site CQCB, com tradução do Shangaiist, os alunos cozinheiros receberam uma advertência para evitar ligar o nome da universidade a polêmicas.

Surrealista

« 1 (2) 3 4 5 ... 13092 »