Brasil - Fazendo média - Notícias
Brasil : Fazendo média
Enviado por alexandre em 24/05/2011 11:50:00



Fazendo média com o dinheiro do povo, é desta forma que podemos classificar a indicação do vereador Almir Barbosa (PT) apresentada na Câmara municipal. O vereador petista quer que o prefeito Alex Testoni (PTN), disponibilize uma área permanente de 40.000 metros² para as auto-escolas realizarem suas aulas praticas e teóricas. Em suma o vereador quer fazer caridade com o dinheiro do povo, já que um cidadão que precisa obter sua Carteira Nacional de Habilitação – CNH paga em média R$ 1.600,00 e não é justo as auto-escolas terem uma área doada pelo bem público quanto às mesmas cobram pelos serviços prestados. Caso o vereador Almir insista na sua propositura o Ministério Público deverá ser acionada para barrar a caridade com o dinheiro público.

Opinião do jornalista Alexandre Araujo contra as caridades com o dinheiro do povo principalmente para um setor que disponibiliza recursos financeiros para adquirir uma àrea para tal finalidade.

Veja na integra a matéria enviada pelo jornalista Rondon Ferreira Resende aos sitios

Indicação de vereador pode acabar com transtornos causados por autoescolasPercebendo os transtornos causados pelas autoescolas, com a realização de aulas práticas em vias públicas, e atendendo ao pedido feito pela direção da 7ª Ciretran de Ouro Preto do Oeste, o vereador Almir Barbosa (PT) solicitou ao prefeito Juan Alex Testoni (PTN), por meio de indicação, que o município disponibilize ao Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia – DETRAN-RO uma área permanente de 40.000 metros².

Conforme solicitação, esse terreno será usado pelas autoescolas na realização de aulas práticas, como também para o teste prático obrigatório na aquisição da Carteira Nacional de Habilitação – CNH.

O parlamentar justifica sua indicação alegando que tal medida evitará transtornos causados por balizas, bem como pelos cones usados pelas autoescolas em vias públicas, que muitas vezes congestionam o trânsito.

Almir explica que caso essa indicação seja atendida, a 7ª Ciretran de Ouro Preto do Oeste compromete-se em disponibilizar uma estrutura adequada tanto para as autoescolas quanto para os alunos em todo o processo prático na aquisição das CNHs.

Rondon Ferreira / Gazeta Central

Regionais : Bafômetro não é a única forma de atestar embriaguez ao volante, diz MPF
Enviado por alexandre em 24/05/2011 11:19:38

Regionais : Lula leva 9 seguranças ao Caribe, e você paga
Enviado por alexandre em 24/05/2011 11:18:28

Regionais : Policias fecham laboratório de refino de drogas em Nova Mamoré
Enviado por alexandre em 24/05/2011 11:17:14

Justiça : Lixão
Enviado por alexandre em 24/05/2011 11:14:46



Construção do aterro sanitário deverá obedecer a legislação ambiental, diz Promotor de Justiça

O aterro sanitário de Ouro Preto do Oeste que teve o inicio das obras anunciado com grande pompa pelo prefeito do município do Vale do Paraíso Charles Gomes Pinheiro (PDT) que lidera o consorcio de 11 (onze) municípios: Ouro Preto do Oeste, Jaru, Nova União, Mirante da Serra, Teixeirópolis, Alvorada do Oeste, Presidente Médici, Governador Jorge Teixeira, Theobroma, Urupá e Vale do Paraíso que juntos vão despejar todo o lixo na cidade sede. Ocorre que a empresa Nova Era Indústria de Mineração LTDA com sede na cidade de Passo Fundo/RS, responsável pelas obras recebeu apenas a licença previa para estudos ambientais emitida pela SEDAM e não para o inicio das obras conforme anunciou na imprensa os prefeitos Charles Pinheiro (Vale do Paraíso) e Alex Testoni (Ouro Preto do Oeste), chegando ao ponto de colocarem máquinas para escavacações.



Em contato com a reportagem o promotor de Justiça Evandro Oliveira Araujo, informou que a empresa responsável pelas obras deverá realizar Estudo de Impacto Ambiental – EIA. Questionada pelo Ministério Público – MP a empresa alegou que não havia necessidade de realizar EIA em razão de uma Lei estadual (não especificada) que desobriga tal procedimento. No entanto o MP diz que a resolução do Conselho Nacional de Meio-Ambiente – CONAMA nº. 404/2008, só dispensa o EIA/RIMA para aterros sanitários de pequeno porte, ou seja, até 20 toneladas dia, enquanto que o de Ouro Preto é para cerca de 70 toneladas dias, de acordo com a própria empresa.

Por ordem do promotor de Justiça Evandro Oliveira, um oficial de diligência do MP vem fazendo inspeção na área para verificar se a empresa Nova Era Indústria de Mineração não está burlando a Lei e realizando as obras.

A decisão do MP foi elogiada por moradores próximos ao local que teme pela degradação ambiental da área que tem uma nascente de água que deságua no igarapé Santa Rosa e a distância é de 37 metros de onde querem construir o aterro sanitário que vai transformar o município de Ouro Preto do Oeste no lixão da região central do Estado. A reportagem procurou todos os prefeitos dos municípios mencionados para falar sobre o assunto, mas nenhum deles (prefeitos) quis falar com a imprensa.



Autor: Alexandre Araujo

Fonte: ouropretoonline.com